Rua Lúcio Jaime, nº 1029
CEP 96570-000 - Bairro centro
Caçapava do Sul/RS - Brasil
Fones: (55) 3281-6205/ (55) 3281-5146
E-mail: asadvogados@farrapo.com.br

Fundado em 1965 pelo casal de advogados Alcides José Saldanha e Oyara Antoniazzi Saldanha, o escritório de advocacia ALCIDES SALDANHA ADVOGADOS é um escritório estruturado para o pleno atendimento de pessoas físicas e jurídicas, com profissionais habilitados e especializados para atender ao cliente nos diversos ramos do Direito.

Pautamos nossa atuação na proteção dos direitos fundamentais de nossos clientes e, ainda, na preservação da imagem pessoal, profissional e institucional dos mesmos. Sempre com sigilo e discrição, praticamos uma advocacia ética e artesanal, focada no atendimento integral das necessidades de cada causa, com sólida reputação adquirida ao longo dos 48 anos atuando na missão legal da administração da justiça.

Além disso, contamos com moderna estrutura física composta por gabinetes, sala de espera, sala de reuniões e área social, ambientes climatizados visando o bem estar do cliente e, sobretudo, o seu bom e pleno atendimento.


Morre Alcides Jose Saldanha

É com profundo pesar que o escritório de advocacia Alcides Saldanha advogados comunica o falecimento de seu fundador, Drº Alcides Saldanha, ocorrido no início da noite do dia 27 de Fevereiro de 2015, no hospital Mãe de Deus em Porto Alegre- RS. Saldanha, como era mais conhecido, nasceu no dia 24 de julho de 1937, em Cachoeira do Sul – RS. Foi o sétimo dos filhos de Alcides Saldanha e Eva Alves Saldanha. Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, em 1964.

No mesmo ano, na companhia da Drª Oyara Antoniazzi Saldanha, sua esposa, iniciou suas atividades advocatícias em Caçapava do Sul – RS. A par do brilhantismo de suas atuações perante o Tribunal do Júri, logo se envolveu em sua verdadeira paixão e devoção, a política, elegendo-se vereador pelo Partido Libertador, o qual sem seguida foi extinto pela ditadura militar. Assim, ingressou nos quadros do então MDB, Movimento Democrático Brasileiro, partido de oposição à ditadura militar no qual permaneceu por toda sua vida ocupando diferentes cargos públicos e participando ativamente da política nacional. Além disso, foi eleito prefeito do município de Caçapava do Sul, cargo que exerceu no período de 1973 a 1977, comandando ampla modernização administrativa com a criação de secretárias, com a realização do primeiro concurso público da história municipal e com a criação do programa de educação rural. Na continuação de sua vida pública foi eleito primeiro suplente de senador, em 1978, depois, foi nomeado integrante do gabinete superior de assessoramento legislativo e, em seguida, foi diretor-geral da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, entre 1979 e 1982.

Ainda, foi convocado a exercer o mandato na Câmara Alta do Parlamento durante a passagem do titular, senador Pedro Simon, pelo Ministério da Agricultura (1985-1986), no primeiro ano do governo de José Sarney. Na eleição de 1986 ficou na primeira suplência de deputado federal pelo PMDB. Contudo, com a eleição de Simon para o governo do Estado, Saldanha foi nomeado Secretário de Energia, Minas e Comunicação. No cargo comandou a ampla modernização da CEEE e da CRT, companhias então estranguladas por dívidas e pela má gestão e implementou um bem-sucedido programa de eletrificação rural, o que o levou a receber diversos prêmios por sua atuação à frente da pasta.

Saldanha afastou-se da secretária para exercer o mandato parlamentar de deputado federal em duas ocasiões: uma quando Antônio Brito disputava a eleição em Porto Alegre, em 1988, e outra quando Luís Roberto Ponte chefiou a Casa Civil (1989-1990) de José Sarney. Na condição de deputado federal participou dos trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte votando o texto e assinando a Constituição Federal. No primeiro governo de Fernando Henrique Cardoso, Saldanha foi secretário executivo do Ministério dos Transportes, tendo ocupado o cargo de ministro de Estado após a saída de Odacir Klein. Permaneceu no cargo de 16 de agosto de 1996 a 21 de junho de 1997.

Por fim, de 2005 até 2009, ocupou não só o cargo de conselheiro da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Estado – AGERGS, mas também o de presidente da instituição.

Saldanha deixa um legado de irrepreensível vida pública.

A família de Alcides Jose Saldanha convida parentes e amigos para a missa de sétimo dia de falecimento a ser celebrada em sua homenagem, nos seguintes dias e horários:

- Dia 05 de Março de 2015, às 18:00 horas na Igreja Matriz de Caçapava do Sul – RS.

- Dia 06 de Março de 2015, às 18:00 horas na Igreja São Sebastião de Porto Alegre –RS.

A família agradece antecipadamente a presença de todos.


     
     
 



Login:

Senha:
 
X